Press "Enter" to skip to content

Estas são as novas “Turbo-Rotundas” e vão chegar a Portugal brevemente!

Acha que sabe como circular numa rotunda? A esmagadora maioria dos portugueses não sabe! E a prova disso está no número de autos de contra-ordenação levantados nos últimos dias, relativos a transgressões nas rotundas. Mas circular nas rotundas está prestes a tornar-se bem mais simples!

Ao todo mais de 3000 condutores já foram autuados e isto apenas desde que entrou em vigor a nova revisão do Código da Estrada. Muitos de nós damos como “aprendido” algo que nos ensinaram quando tirámos a carta, mas o código da estrada está em constante revisão, por isso convém que esteja sempre a par dessas alterações para evitar dissabores, é que agora as transgressões, inclusive nas rotundas, já contam para o sistema de pontos da Carta de Condução.

Actualmente o código da estrada manda circular sempre encostado à esquerda, a menos que a saída a tomar seja logo a imediatamente a seguir. Ou por outras palavras, embora você circule na via mais à direita, se um outro condutor lhe der um “toque” ao tentar sair da rotunda, e você não for para sair nessa saída, saiba que é o culpado do acidente embora se apresente pela direita.(como era regra há algum tempo atrás.)

A GNR também concorda que as rotundas estão longe de estar bem feitas, deviam ser todas uniformes pois “não têm todas a mesma configuração, e isso contribui para que existam mais transgressões”, tal como afirmou o major Paulo Gomes ao JN. Relativamente a isso, a Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP) explica que por existirem rotundas com várias configurações, cabe ao condutor adoptar regras específicas adequadas a cada caso:

  • O condutor deve reduzir a velocidade ao ao aproximar-se de uma rotunda, e optar pela via mais conveniente(no caso de existir mais que uma) ao seu destino.
  • Todos os veículos, mesmo de tracção animal, têm prioridade ao circular dentro de uma rotunda perante o veículo que nela vai a entrar.

As figuras 3, 4, 5 e 6 ilustram como deve ser feita a circulação nas rotundas actuais:

rotundas

No caso específico dos veículos de tracção animal, velocípedes e veículos pesados, pela sua configuração e/ou manobrabilidade reduzida, podem circular sempre na via mais à direita, devendo no entanto facilitar a saída a quem circula na rotunda, parando mesmo se tal for necessário.

Quem pretender sair da rotunda deve antecipadamente dar da entender aos demais condutores a sua intenção, recorrendo às luzes de sinalização, e gradualmente mudando de faixa(no caso de pluralidade de vias).

Alerta: devido à complexidade da matéria, as companhias de seguros vêm nas rotundas uma excelente oportunidade de fugir às suas responsabilidades, como? Mais de 70% dos acidentes em rotundas estão a ser “resolvidos” pelas companhias de seguro como 50/50, ou seja, descartam assim ter de pagar danos a nenhum dos intervenientes, ficando a totalidade da despesa a cargo de cada um dos envolvidos. Uma boa forma de evitar essa situação – mesmo em resoluções amigáveis e pacíficas – é chamar sempre as autoridades para que seja efectuada a medição no local. Não facilite!

Por último, saiba que gradualmente os “problemas” nas rotundas têm tendência a desaparecer com a introdução das “turbo-rotundas”. Nalguns países já estão a ser implementadas, e o conceito parece promissor pois facilitam bastante! Veja como elas vão funcionar:

 

Retirado de doidices | Ilustração: autoportal.iol.pt | Créditos foto de capa: rebrn.com

 

Partilhe no seu seu Facebook:


Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Se continuar a utilizar esta página pressupomos que está feliz por a utilizar.

Política de Privacidade | Alguns conteúdos são de awebic, incrivel, historiascomvalor entre outros