7 sinais de que bebe pouca água

Bebe água suficiente ao longo do dia? Isso é muito importante. A água é fundamental para o funcionamento do nosso organismo. No entanto, é importante entendermos que ela precisa de ser consumida limpa e pura. Por isso, não adianta querer substituí-la por chás, sucos, energéticos, cafés e outras bebidas. Além disso, é bom sabemos também que a cafeína, tão presente no café, desidrata o corpo. Saiba as vantagens de bebermos água regularmente:

  • – Regula a temperatura do corpo
  • – Melhora a digestão
  • – Libera as toxinas para fora do corpo
  • – Reabastece o corpo com fluidos

Quando há algo errado no nosso organismo, muitos sintomas aparecem. Os sintomas são sinais do corpo que nos servem de alerta. A insuficiência de água, por exemplo, dá alguns sinais, como: 1. Frequência do xixi

  • Uma pessoa saudável urina 6 ou 7 vezes por dia.
  • No entanto, esse número varia porque nem todo a gente bebe a mesma quantidade de água.
  • Se urina 2 ou 3 vezes por dia é sinal de que precisa beber mais água.

Por quê? Ora, a falta de água no corpo afeta os rins, impedindo-o de expulsar substâncias tóxicas do organismo. Já dá para imaginar o tamanho do problema se isso acontecer, não é?

2. Pele seca

  • Não pode querer uma pele saudável e macia se não bebe água regularmente.
  • O que previne o ressequimento da pele é justamente o consumo de água.
  • Então fica a dica: se a sua pele estiver seca por muito tempo é porque precisa de mais água.
  • Ah, e tem mais uma coisa: se mesmo com o uso de hidratante nada for resolvido, então o estado é mais grave do que pode imaginar: beba água!
  • Beber um copo de água de hora em hora para manter a hidratação do corpo é uma ótima ideia.

 

Como não amar um balança?

Como não te apaixonares por alguem deste signo? será possivel? acho que não…. o grande amor da minha vida é um deles… são encantadoramente cativantes!

A verdade é que é difícil passar pela vida sem tomar um pé na bunda, levar um tombo em público ou se apaixonar por um libriano. Todo o mundo, uma vez na vida, já caiu nas graças desses seres que são especialistas na arte de agradar. Comigo não foi diferente. Não tive como não me apaixonar.

Ele realmente gosta do amor. Leva o amor muito a sério. Libriano não ama por amar. Libriano gosta das histórias, dos romances e dos detalhes. Ele é perito na arte de se relacionar e confesso que eu me encanto todos os dias com o jeito platônico e idealizador com que ele trata os anseios de uma vida a dois em que prevaleça a vontade de amar.

Ele é muito bom em encantar pessoas. Até mesmo aquelas que ele nem quer conquistar. Conquista todos que estão à sua volta porque só quem nasce ali entre setembro e outubro detém esse terrível dom de saber o que o outro quer sem nem perguntar.

 

As mulheres deviam ir para o sofá 10 minutos quando chegam a casa…

Um estudo dinamarquês aconselha a que todas as mulheres descansem pelo menos 10 minutos quando chegam a casa. O estudo revela que os níveis de stress femininos são superiores aos dos homens.

Depois de um dia de trabalho, chega a casa, e vai logo agarrar-se às tarefas domésticas? Saiba que isso não é bom para a sua saúde.

sofa

Todas as mulheres se deviam sentar no sofá e descansar quando chegam a casa para aliviar o stress, revela um estudo do Departamento de Medicina Ocupacional da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, avança o ABC.

A investigadora que orientou o estudo, Ane Marie Thulstrup, que também é chefe do Departamento de Medicina Ocupacional, comprovou através de análises à urina que os níveis de stress entre os homens e as mulheres quando acabam de trabalhar são muito diferentes. Segundo o estudo, os homens livram-se mais facilmente do stress assim que saem do seu trabalho, enquanto que as mulheres continuam sobre tensão durante as horas seguintes.

Ane Marie Thulstrup revelou que os níveis de stress podem perdurar até às dez ou onze da noite. O melhor que tem a fazer é tirar um tempo para si e descansar pelo menos dez minutos no sofá assim que chegarem a casa.

Nós ouvimos falar sobre a prescrição do exercício e da dieta, mas eu acho que devemos prescrever o sofá”, disse Thulstrup à rádio dinamarquesa DR.
Ane Marie Thulstrup considera que as mulheres tendem sempre a querem fazer duas coisas ao mesmo tempo e que, quando estão no trabalho, já estão a preocupar-se com o que têm de fazer quando chegarem a casa.

Para além disso, a investigadora acrescenta que este é um grave problema na Dinamarca, onde cerca de 70% das mulheres estão ativas no mercado de trabalho, realizando uma média de 243 minutos de trabalho doméstico em comparação aos 186 minutos despendidos pelos homens dinamarqueses.

Fonte: Observador

As crianças precisam muito dos seus abraços. Saiba porquê!

As crianças chegam a este mundo nuas e precisando de calor, emoções, e antes de mais nada, raízes nas quais poderá crescer. Os abraços, acreditemos ou não, constroem o bom crescimento emocional e físico destes pequenos seres.

É possível que mais de uma pessoa já tenha se surpreendido com a expressão “abraços para se sentirem parte do mundo”. Esta ideia denota, na realidade, a necessidade básica de oferecer segurança e reconhecimento à criança.

Uma criatura segura, que se sente reconhecida e valorizada através do afeto dos abraços, das carícias e das palavras positivas, obtém o ânimo necessário para se abrir ao mundo com uma melhor autoestima.

Convidamos a todos a refletir sobre isso neste texto.

Preciso dos seus abraços para encontrar a mim mesmo

Mae-e-filho

Um dado que deve nos obrigar a descobrir a importância do contato físico na criação de uma criança é que, nos orfanatos, os bebês que não recebem carícias, abraços e palavras constantes não se desenvolvem de forma saudável.

Uma criança que chora e que não é atendida deixará de chamar a atenção do adulto porque entende que não vai ser respondido. Um pranto que não se atende gera um estresse no cérebro do pequeno.

Uma criança que não é abraçada, à qual não são oferecidos reforços positivos constantes, desenvolve um sistema imunológico mais fraco. Além disso, suas estruturas cerebrais estarão marcadas pela ansiedade e um sentimento de vulnerabilidade.

O contato físico são estímulos sensoriais que favorecem a conexão neuronal.Quanto mais carícias, mais abraços, e mais palavras, daremos um passo a um maior tecido neuronal e a estruturas cerebrais que se desenvolvem mais rapidamente.

Não hesite, portanto, em oferecer todo o contato físico que for possível nestes primeiros anos de vida do seu filho. A união que você estabelecer com ele vai muito além da pele, é a magia dos sentidos que constroem pontes para que a criança, no dia de amanhã, se sinta mais segura, mais feliz.

O efeito tranquilizador dos abraços

Mae-e-filha

As carícias e os abraços são gestos terapêuticos carregados de significado. O que acontece em nosso cérebro com esta união da pele e da alma gera mudanças muito interessantes que devemos levar em conta.

Os abraços relaxam

Quando nos acariciam ou abraçam com mais intensidade, nosso cérebro secreta oxitocina. Este hormônio regula os estados de tristeza, tem um efeito calmante nas crianças e nos adultos, e aumenta as nossas defesas naturais.

Não é necessário que uma criança chore para que o abracemos e ele se acalme. Qualquer momento é propício para abraçá-lo.

Os abraços têm mais poder se vêm de pessoas significativas

Todos sabemos que quando as crianças ficam maiores, esse tipo de gesto causa a elas um certo incômodo. Elas reclamam que querem ter independência e veem estas demonstrações de afeto como algo que deve ser restrito à infância.

Ainda que elas os evitem, em seu interior seguem nos agradecendo. Demonstramos que as amamos, que lhes damos valor como pessoas, e as reconhecemos como parte importante de nós mesmos. Da nossa família.

Algo que devemos ter em mente é que um abraço tem mais poder se for oferecido por alguém que amamos. Uma criança agradecerá um abraço de sua professora, mas os de sua mãe e de seu pai sempre oferecem mais calma, mais emoção.

Uma forma através da qual nossos filhos poderão integrar este bom hábito de dar abraços é que os vejam dia após dia dentro de casa. Eles devem ser algo normal e maravilhoso, uma parte do cotidiano de todos.

Abraços para afastar medos

Viver um dia ruim, ter um pesadelo, demonstrar insegurança, temor, ter dúvidas, sentir frio, sentir inquietação… qualquer uma destas dimensões pode ser aliviada e apagada com os abraços.

O desenvolvimento emocional de uma criança costuma atravessar muitas destas situações. Em algumas ocasiões, nós não nos damos conta de que eles tiveram um dia ruim na escola, de que os ciúmes por seus irmãos fazem com que eles pensem coisas erradas…

Por isso, em algumas ocasiões, o poder de um abraço é superior ao de uma palavra. Não hesite em abraçá-los quando eles precisarem ou quando notar que seus sorrisos estão apagados. Rapidamente você vai perceber como a expressão deles muda, e como desaparecem estas sombras momentâneas com as quais todos nós temos que lidar de tempos em tempos.

Os abraços nos unem às pessoas que amamos e destroem medos e inseguranças. Os abraços nos dão raízes e nos fazem parte do mundo, por isso, nunca os negue às crianças